Dia Internacional do Microrganismo 2022

17 setembro | 10:00 – 18:30

O Dia Internacional do Microrganismo, que se assinala a 17 setembro, é celebrado para sensibilizar a sociedade para a importância destes organismos no ambiente e na nossa saúde. Um dos grandes problemas de saúde pública que teremos de enfrentar é a resistência das bactérias aos antibióticos atuais.

Para celebrar este dia e sob o mote Resistência aos antibióticos: Um Macro Desafio,  o Pavilhão do Conhecimento - Centro Ciência Viva preparou atividades especiais para todas as idades.

Programa

Biblioteca e Cozinha 

10:30 > 18:30 | MacroFuga - Escape Room 

As bactérias estão cada vez mais a adquirir resistência aos antibióticos. Se não fizermos nada, estaremos perante uma nova pandemia! A única esperança é resgatar o novo composto antibacteriano do cofre onde foi armazenado, antes que se degrade. Forme a sua equipa e juntos salvem o mundo das infeções bacterianas. 

Escolha um dos 7 turnos na sua inscrição, mediante a disponibilidade. O custo por equipa é de 5€, limitado a 5 pessoas por equipa.

Esta atividade é feita em colaboração com:

Inscrições encerradas

Átrio

11:00 > 18:30 | Investigação em macro - Banca de atividades  

Venha conversar com equipas de investigação de várias instituições sobre o trabalho que estão a realizar na área da microbiologia e sobre a ciência por detrás da resistência aos antibióticos. Atividade de acesso livre.

Converse com os grupos de investigação: Instituto de Higiene e Medicina Tropical; Egas Moniz - Cooperativa de Ensino Superior; Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa; Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa e com a Ordem dos Farmacêuticos; 

 

Auditório

15:00 > 16:00 | “Um macro desafio” - Conversa informal  

Mesa redonda onde se vai discutir a problemática da resistência aos antibióticos com especialistas. Troque ideias com:

- Carlos São-José (Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa)

- Fábio Cota Medeiros (Centro Hospitalar Universitário Lisboa Norte - Hospital Santa Maria/Faculdade de Medicina Universidade de Lisboa)

- Célia Manaia (Escola Superior de Biotecnologia, Universidade Católica Portuguesa e Vice-Presidente da Sociedade Portuguesa de Microbiologia)

- Cátia Caneiras (Ordem dos Farmacêuticos)

Moderação : Ricardo Vilela (Ciência Viva)

Inscrições Mais sobre os oradores

Laboratório

10:30 > 13:00; 14:00 > 17:00 | Experiências macro-divertidas - Atividades Ciência Viva 

O que são antibióticos? Como funcionam e como foram descobertos? Aqui pode aprender a resposta a estas e muitas mais perguntas, enquanto visita a história destes compostos desde a sua descoberta até aos desafios atuais. Atividade de acesso livre.

DÒING

10:00 > 19:00 | Constrói o teu microrganismo - Atividades Ciência Viva 

Os microrganismos são mesmo muito pequenos. E se pudesses construir um para o “veres” melhor? Constrói um Streptococcus, um Bacillus ou um vírus e leva-o para casa. Atividade gratuita na compra do bilhete de acesso às exposições.

Oradores

Carlos São-José

Carlos São-José concluiu o seu doutoramento em Biologia Molecular em 2002 pela Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa (FCULisboa). Prosseguiu os seus estudos pós-doutorais entre 2002 e 2008 no Instituto de Ciência Aplicada e Tecnologia (ICAT, FCULisboa) e no Laboratório de Virologia Molecular e Estrutural, CNRS, França. É, desde 2010, professor nas áreas da microbiologia molecular e doenças infeciosas na Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa (FFULisboa).

Atualmente lidera o laboratório PhaBRIC (Phage Biology Research and Infection Control) pertencente ao iMed. Este laboratório dedica-se ao estudo da biologia dos bacteriófagos, os vírus que infetam bactérias, e de como estes podem ser explorados no desenvolvimento de terapias alternativas contra as bactérias resistentes aos antibióticos. 

Fábio Cota Medeiros

Fábio Cota Medeiros é formado em Medicina pela Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa (curso 2005-2011) e obteve o grau de especialista em Doenças Infeciosas (2018) após formação especializada no Hospital Santa Maria, onde trabalha desde 2012. A sua atividade assistencial é dedicada ao tratamento de pessoas com infeção por VIH, prestando igualmente apoio à prescrição antibiótica em doentes internados ou com patologia infeciosa.

É também assistente convidado de Microbiologia na Faculdade de Medicina de Lisboa, e investigador em projetos dedicados ao estudo da eficácia de tratamentos antirretrovirais em pessoas com VIH multirresistente.

Célia Manaia

Célia Manaia tem formação em Bioquímica e Microbiologia. Os seus interesses de investigação centram-se na taxonomia bacteriana, evolução e ecologia, com especial interesse em interfaces humano-ambiente e na dispersão ambiental de bactérias resistentes aos antibióticos.

Neste contexto, tem integrado vários consórcios internacionais e trabalhado com empresas e entidades públicas, interessadas na avaliação e desenvolvimento de medidas e controlo ou na definição de políticas públicas (por exemplo, FAO, JRC-UE). Atualmente é vice-presidente da Sociedade Portuguesa de Microbiologia e é membro do Comité Internacional de Sistemática de Procariotas.

Cátia Caneiras

Cátia Caneiras concluiu o Doutoramento em Ciências e Tecnologias da Saúde, especialidade em Microbiologia, pela Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa (2019), com Distinção e Louvor. Detém um Mestrado em Microbiologia Clínica (2009) pela Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa e um Mestrado Integrado em Ciências Farmacêuticas (2007) pela Faculdade de Farmácia da Universidade de Lisboa.

Tendo mais de 15 anos de experiência de investigação na área da Resistência aos Antimicrobianos, atualmente pertence à Direção da Seção Regional do Sul e Regiões Autónomas da Ordem dos Farmacêuticos e é, desde 2020, Membro da Comissão de Resistência aos Antimicrobianos da Federação Internacional Farmacêutica (FIP). É Professora Auxiliar do Instituto Universitário Egas Moniz, sendo Regente da unidade curricular de Saúde Pública (2022-) e Docente Convidada do Mestrado Integrado em Medicina da Faculdade de Medicina da Universidade de Lisboa, Tronco comum de Epidemiologia, Genética e Saúde Pública (2019-).

O Pavilhão do Conhecimento é membro de:

rede logo
ecsite logo
eusea logo
astc logo
turismo logo
icom logo


Newsletter


Subscrever Subscrever

icom logo

icom logo
Subscrever newsletter Subscrever newsletter