Comunicado de Imprensa

A matemática dos sistemas eleitorais

09 de Março de 2002



PAVILHÃO DO CONHECIMENTO – CIÊNCIA VIVA


 

Sábado, 9 de Março, às 15h

 

Entrada livre, com tradução simultânea em Língua Gestual Portuguesa.

 

No próximo sábado, 9 de Março, no Pavilhão do Conhecimento – Ciência Viva, Jorge Buescu, do Instituto Superior Técnico, é o protagonista de mais uma das “Tardes de Matemática”, uma iniciativa do Pavilhão do Conhecimento – Ciência Viva, com a colaboração da Sociedade Portuguesa de Matemática.

 

Há mais Matemática nas eleições do que a simples contagem dos votos. Saiba como, por razões estritamente matemáticas, o eleitorado pode acabar por eleger para um cargo alguém que o próprio eleitorado considera a pior pessoa para o desempenhar. É possível mostrar matematicamente que este tipo de paradoxo eleitoral pode ocorrer qualquer que seja o sistema eleitoral utilizado.

 

Saiba como a Análise Combinatória e a Geometria Elementar nos podem ajudar a conhecer melhor as vantagens e limites dos sistemas eleitorais.

Lisboa, 7 de Março de 2002

 

Para mais informações: Pavilhão do Conhecimento – Ciência Viva / Rosalia Vargas Telefone: 218 917 100

ecsite logo
eusea logo
astc logo
icom logo
turismo logo


Newsletter


Inscreva-se Inscreva-se