PAVILHÃO DO CONHECIMENTO
CIÊNCIA VIVA
REDE CENTROS CIÊNCIA VIVA
facebookfacebookfacebookyoutubevimeo

O Pavilhão do Conhecimento é um dos locais preferidos dos turistas de todo o mundo.

Trip Advisor

Conheça o programa Ciência Viva.

Logo Ciência Viva

Já visitou os Centros Ciência Viva?
Descubra onde estão.

Logo Ciência Viva

Descubra este projecto inovador.

Escola Ciência Viva

Paulo Veríssimo, 25 de Setembro 2015

 

24 de Setembro | Paulo Veríssimo (Universidade de Luxemburgo) | Privacidade na era Snowden

 

Vídeo da Conferência
 
Na era das redes sociais cada vez mais informação pessoal é partilhada na esfera digital. Estarão os nossos dados seguros ou, pelo contrário, acessíveis a quem os possa usar indevidamente?

A privacidade na era digital é um tema que está na ordem do dia. Nesta Conferência Ciência Viva, o investigador Paulo Veríssimo explica-nos os riscos da nova ordem digital e como nos podemos proteger. 
 
"Nunca como hoje tinha sido possível capturar, armazenar, processar e correlacionar rapidamente tantos dados sobre pessoas ou organizações.
Este caminho trouxe indubitáveis vantagens às sociedades modernas, mas alimentou igualmente a crença no poder do “all-seeing-eye”, criando uma perigosa confluência de interesses entre governos e empresas, facilitada pelo vazio existente no direito internacional sobre a protecção de dados, e uma persistente desregulamentação nacional dessa protecção em diversos países (incluindo Portugal), a pretexto da defesa contra o crime e terrorismo. Existe hoje avidez global de informação acerca de pessoas individuais ou colectivas, construindo-se e armazenando-se um rasto contínuo e sistemático da sua vida e actividade que as fragiliza e coloca à mercê de utilizações abusivas da informação disponibilizada.
Como mostrou Snowden, este é um propósito metódico que inclui a inserção velada de vulnerabilidades em sistemas da Internet global por parte de governos, para facilitar a intercepção de tráfego, ou a recolha furtiva de dados de utilizadores por parte, por exemplo, de fabricantes de televisões “smart” ou de “routers”, ou de “apps” de telemóvel.
A despeito destes riscos, existem muitos incautos desejosos de expor a sua esfera privada nestas mesmas redes (incluindo, pasme-se, informação de saúde), a troco de efémera gratificação social, alguns pontos num cartão, um automóvel..., raramente pensando nos custos e riscos associados. Isso é ainda mais extraordinário num país como Portugal, em que o direito à privacidade é recente, comparativamente com outras democracias mais maduras.
O direito à privacidade na esfera virtual tornou-se, de facto, num jogo viciado, com alguns batoteiros e muitos incautos. É necessário mudar esta situação para que possamos talvez passar a uma era pós-Snowden mais saudável."

Paulo Veríssimo
Biografia do conferencista:

 
Paulo Veríssimo é Professor na Faculdade de Ciências, Tecnologia e Comunicação da Universidade do Luxemburgo e desenvolve a sua investigação no Centro Interdisciplinar de Segurança, Fiabilidade e Confiança (SnT) da mesma universidade. É reconhecido pelos seus pares como um especialista mundial em ciber-segurança. Actualmente trabalha na área de segurança e confiabilidade de infra-estruturas de informação críticas (como redes de telecomunicações ou redes eléctricas, por exemplo) e na privacidade de dados hipersensíveis.
Publicou mais de 170 artigos em revistas científicas internacionais de renome e é co-autor de 5 livros nesta área.
 

 

O Ciclo de Conferências Ciência Viva tem como media partner o jornal Público.