pt en es

Os sabores de Lisboa baseiam-se nos produtos locais e no jeito próprio de os trabalhar, mas também no que trouxeram aqueles que aqui aportaram. Lisboa sempre foi um ponto de encontro de gente vinda de todo o país ou dos quatro cantos do mundo, trazendo consigo novos hábitos e culturas. Mas foi também daqui que partiram para o mundo sabores e técnicas gastronómicas bem portugueses, de que são exemplos a tempura e o bolo kasutera japoneses, prováveis descendentes dos nossos peixinhos da horta e do pão-de-ló.

Todos os pratos têm a sua ciência e muitas vezes exigem uma mão experiente que nem sempre se apercebe da semelhança do seu trabalho com a de um químico no laboratório, produzindo emulsões, extraindo aromas, concentrando soluções ou convertendo uns compostos noutros. Falar dos sabores de Lisboa é também falar dos processos físicos e químicos que os tornam possíveis e tão apetecíveis. Afinal, a culinária é uma arte com muita ciência.

Ilustração

Uma bica, por favor

bica
O termo "bica" surgiu na Brasileira do Chiado. Esta cafetaria fundada em 1905 vendia o "genuíno café do Brasil", bebida ainda pouco apreciada na época. Para a divulgar, davam-na a beber aos clientes. Foi um sucesso e, em 1908...mais

Bacalhau à Braz

bacalhau a braz
Diz-se que em Portugal existem 365 formas de cozinhar bacalhau. Uma das mais famosas, o bacalhau à Braz, é uma receita bem alfacinha. De facto, o bacalhau à Braz nasceu em Lisboa, mais propriamente no Bairro Alto... mais

Puxe a brasa à sua sardinha

sardinha
Muito do encanto de Lisboa provém das suas tradições. A sardinha assada é uma delas. À semelhança das castanhas assadas no inverno, as sardinhas são um prato obrigatório no verão, particularmente nos “Santos”... mais

E vai de refresco!

capilé
Da arte caseira de fazer refrescos surgiu o capilé! Tão antigo é, que a sua receita surge no Cozinheiro Moderno, de 1780. O capilé é feito a partir de xarope de avenca, um pequeno feto herbáceo, a que se adiciona água, gelo e casca ... mais

Peixinhos-da-horta

peixinhos da horta
Os apetitosos peixinhos-da-horta, de peixe nada têm. O seu nome deriva provavelmente da sua semelhança com pequenos peixes fritos. Feitos com feijão-verde cozido, passado por um polme (mistura de farinha com ovo ... mais

Pastéis de Belém

pastéis de Belém
Muitos são os doces que provêm dos antigos conventos de Lisboa, mas poucos são tão apreciados como os famosos pastéis de Belém. Estes pastéis começaram a ser vendidos junto ao mosteiro dos Jerónimos ... mais

Quentes e boas!

castanha assada
O cheiro das castanhas assadas lembra que o outono chegou! É fácil encontrá-las em carrinhos fumegantes pela cidade. A castanha, introduzida na Europa há 3000 anos, é uma semente que surge no interior de um ouriço - o fruto ... mais

Bolo rei

bolo rei
O bolo rei nasceu na Confeitaria Nacional, sendo a sua receita secreta seguida rigorosamente desde meados do séc. XIX. Foi inspirado no gâteau des rois, cuja receita, trazida de França pelo filho do fundador, foi modificada ... mais

Quem quer fava-rica?

fava-rica
Vendida nas ruas da Lisboa antiga por mulheres que, de panela à cabeça, a anunciavam gritando um dos últimos pregões lisboetas, a fava-rica era uma sopa de fava seca muito nutritiva e apreciada. As leguminosas ... mais

Ginjinha...

ginjinha
... com ou sem elas. “Elas” são as ginjas, que podem ou não ser servidas com a ginjinha - delicioso licor com seculares tradições. No “Elogio da Ginja” de Paulo Moreiras, edição Quidnovi, diz-se que, “por ser um produto ... mais

Ir às iscas

iscas
O alfacinha do início do séc. XX ia às iscas. Ainda hoje é possível prová-las um pouco por toda a cidade. As ultrafinas fatias de fígado eram cozinhadas por cozinheiros galegos, numa enorme frigideira de ferro que ... mais

Bife à Marrare

O bife à Marrare é dos mais famosos de Lisboa: um bife do pojadouro frito em manteiga, com molho de natas e servido com batata frita. Foi o italiano António Marrare que em 1804 criou a receita no café “Marrare das Sete Portas”. mais

Há caracóis!

caracóis
Todos os anos, de abril a setembro, é possível encontrar nos restaurantes de toda a cidade letreiros que dizem “Há caracóis”. Os lisboetas gostam de petiscos e, entre estes, os caracóis têm um lugar de eleição ... mais
Ilustração
Em Lisboa, à descoberta da Ciência e da Tecnologia. Sabores da cidade